Arquivo da tag: tattoo

Jardim Secreto na Casa Bartira

No último fim de semana (de sexta a domingo) rolou a 4ª edição do Jardim Secreto, uma feira de arte e moda que propõe a busca de um frescor, um oásis por entre o concreto dessa cidade tão cinza: a busca pelos jardins escondidos por São Paulo.

Durante os três dias o evento esteve na Casa Bartira, um empório de cervejas artesanais e espaço cultural que fica em Perdizes, e contou com delícias mexicanas, sangria espanhola, oficina de terrários e arranjos, sessão de tatuagens flash com Adriana Marto e Rodrigo Ribeiro, bazar e feirinha  com decoração, roupas e acessórios de marcas lindas como Tramp Gramma, Philadelphia Co., Wild Style e Conta Gota, entre outras.

jardim_secreto_bartira_01

jardim_secreto_bartira_02

jardim_secreto_bartira_03

jardim_secreto_bartira_04

jardim_secreto_bartira_05

jardim_secreto_bartira_06

jardim_secreto_bartira_07

jardim_secreto_bartira_09

jardim_secreto_bartira_10

jardim_secreto_bartira_11

jardim_secreto_bartira_12

jardim_secreto_bartira_13

jardim_secreto_bartira_14

jardim_secreto_bartira_15

jardim_secreto_bartira_16

jardim_secreto_bartira_17

jardim_secreto_bartira_18

jardim_secreto_bartira_19

E já aguardamos ansiosamente pelo próximo!

Cansei de ser ruiva

Essa não é uma total verdade, até porque o “ruivo natural” é a única cor de cabelo que eu realmente amei em mim e eu com certeza voltarei pra ele um dia (talvez até antes do que eu penso) #dramas

O fato é que eu cansei de andar na rua e ver que a cada 15 garotas 14 são ruivas… e eu nem quero exclusividade, longe de mim querer monopolizar uma cor tão comum! Mas eu cansei muito mais de chegar nas lojas e nunca encontrar a cor que eu preciso pra retocar minha raiz :/

Então eu fui testando aos poucos e vi que colorir (de verdade!!) meus cabelos poderia me deixar mais animada, já que minha raiz já está gigante. Descolori um pouco as pontas e joguei a tinta roxa (uma mistura de Sweet Grape e Intense Violet, ambas C.Kamura) em cima do falecido ruivo e das pontas “aloiradas”.

O resultado final não foi bem o que eu queria -e eu já esperava (para a tinta colorida pegar bem o ideal é que os cabelos estejam bem descoloridos, o que não foi o meu caso), mas enquanto eu não me cansar dessa “brincadeira”, vocês verão muitas fotos aqui desse cabelinho tentativa de roxo ;D – que agora já está mais para um pink magenta desbotado…

cabelo-roxo_01

cabelo-roxo_02

cabelo-roxo_03

cabelo-roxo_04

cabelo-roxo_05

cabelo-roxo_06

cabelo-roxo_07

  • sutiã Thais Gusmão
  • batom Up the amp – MAC

graycouple

O dia em que o casal ~colorido~ virou o casal cinza… cinza mescla… com vermelho… e azul… e Budweiser… e hebraico (?)

Ok, não precisa fazer sentido. Só importa que os dias ensolarados voltaram ;] hahaha

Psy

  • camiseta e sapato Zara Man
  • calça Renner
  • óculos Oakley
  • pulseira Feirinha do Center 3

Eu

  • camiseta Tatileine Brechó
  • calça Zara
  • bota Schutz
  • óculos Passado Presente Brechó
  • pulseiras eu que fiz

Santos II

O domingo em Santos foi bem “menos nublado” que o sábado, então passamos o dia na areia embaixo do sol e jurando que voltaríamos ~da cor do pecado~ pra SP, mas não. huahaua

De qualquer forma foi muito bom! (se não estivesse tão frio eu quereria voltar já!)

  • camisa Tatileine Brechó
  • shorts American Apparel
  • anel e pulseira Caterina foi passear
  • óculos Endossa

Na Pele

Um evento que conta a história da tatuagem no Brasil com fotos de celebridades, documentários e debates, é assim a exposição Na Pele – grupos que comunicam e se identificam pela tatuagem. Com curadoria de Paulo Tattoo, criador do Soul Tatoo Art Café, e Ricardo Vidal, da Feel Filmes e Produções, a expo nos conta a trajetória da tatuagem no país, desde a chegada da primeira maquina elétrica, na década de 60.

São artistas, chefs de cozinha, advogados, donas de casa, empresários e outros falando sobre seus desenhos pelo corpo e os mostrando em vídeo e fotos de Francisco Orlandi Neto e Sebastião Braga. Também tem objetos históricos, dois manequins para o público “tatuar” com canetão e a exibição do documentário “O Brasil tatuado”.

“Como esta arte underground alcançou o mainstream?” Os debates com escritores e galeristas discutem as razões que levam cada grupo de diferentes tribos urbanas a se tatuar. Tudo pra gente entender (ou pelo menos tentar) quem faz, porque faz e o quê faz, pois, independente de qual seja, sempre há um motivo.

Na Pele – até 14/12
Galeria Olido: Av. São João, 473 – República
Ter. à sáb. das 13h às 20h; dom. das 13h às 19h – Entrada gratuita

novos rabisquinhos

Semana passada fui acompanhar o Psy nas suas novas tatuagens… e aproveitei pra fazer mais duas que eu já tinha planejado, uhul!

Ele fez o Pac-Man atrás do braço esquerdo e o “medidor de vida” no peito esquerdo, ambos pixelados. Eu fiz uma âncora no dedo anelar direito (que simboliza segurança e o caminho de volta para casa) e umas nuvens (na idéia de representar “meus sonhos”) que eu desenhei há algum tempo.

Fomos no estúdio Metalmorfosi, onde eu já tinha feito outras, e tatuamos com o Luciano, cara muito gente boa e que sempre quer me matar por causa dos desenhozinhos que eu invento de fazer haha, que eu conheci pela minha amiga Florence. Recomendo muito!

Eu já tinha feito lá o lacinho no dedo indicador esquerdo, pois sou uma pessoa muito esquecida haha e o arco-íris, só porque eu sou louca por cores hahaha. As instruções de lavagem foi uma forma menos óbvia (irreverente?) de mostrar minha paixão por moda.

O diamante azul foi uma homenagem aos meus pais, que me deram um Fusca na cor “azul diamante”, e eu resolvi fazer uma analogia, pois assim como meus pais, os diamantes são para sempre. Agora resolvi fazer mais um, assim cada um será um diamante igualmente importante. Os outros “rabiscos” foram feitos por outros tatuadores e ficarão prum próximo post ;]

Todas as fotos foram tiradas logo depois de feitas, por isso a pele manchada e um pouquinho de sangue hihi

Metalmorfosi Tattoo: Rua Rodrigo Vieira, 316 – Vl. Mariana – Tel: 3375.9424