Arquivo da tag: Santiago

Compras e adiós Chile

E para encerrar os posts sobre Santiago, mais um look que usei por lá, algumas fotos e impressões gerais e um pouco sobre as lojas e compras que fizemos.

Visitamos dois shoppings, o Parque Arauco e o Costanera Center, ambos enormes e com lojas lindas! Já que muita gente pergunta, vamos lá: Zara, Topshop e MAC tem os mesmos preços (altos) e coleções que no Brasil. Forever 21 apenas feminina e H&M unisex, ambas com preços maravilhosos que nos faz sair cheios de sacolas, hihi.

Também fomos em dois supermercados diferentes, o Express de Lider (da rede Walmart) e o Jumbo, ambos com muitos produtos que não temos por aqui – ou que só vemos em lojas de importados com aquele preço absurdo (ex.: balas Skitles por mais ou menos R$ 2,50; Lay’s Stax grande por R$ 5,00).

Em Santiago tem muitas lojas de departamento, as mais famosas são a Falabella, Ripley e Paris. Todas multimarcas de roupas, acessórios, decoração, eletrônicos, artigos esportivos e mais mil coisas. Todas pura perdição! hahaha

Aproveitamos os preços e compramos algumas roupas de frio por lá (moletom R$ 50,00, jaqueta R$ 100,00…) e tênis (Vans R$ 120,00; Supra R$ 160,00), mas o que eu relamente não podia deixar de trazer são os souvenirs das feirinhas de rua, copinhos decorados, lhama em miniatura, brincos e bolsas feitos a mão e, claro, cervejas e vinhos chilenos!

  • vestido Pernambucanas
  • casaco Renner
  • meia-calça Lupo
  • coturno Dr. Martens
  • bolsa Levantate Juana

Espero que tenham gostado das dicas e quem for visitar (ou já visitou) Santiago conta pra gente como foi ;D

Santiago – Restaurante Giratorio e fast food

Nos falaram muito sobre o restaurante Giratorio antes da viagem, então não pudemos deixar de conhecer e reservamos para um horário em que fosse possível ver o céu ainda claro enquanto aproveitávamos o couvert. A recepção do restaurante fica no 16º andar do prédio e o dois acima são os salões. Ficamos no 18º andar  e, de um modo geral, posso dizer que o atendimento e a comida são muito bons, a decoração é bem simples e enquanto comemos o chão gira (bem devagar) para que possamos apreciar a vista panorâmica da cidade linda que é Santiago (média de R$ 150,00 o jantar para duas pessoas).

O Giratorio foi nosso único restaurante “fino” por lá, mas isso não quer dizer que comemos mal… Quando vi Dunkin’ Donuts (que tem aos montes) surtei de alegria! Comi muitas rosquinhas e me ~empanturrei~ principalmente do Donut Arcoiris (como eles chamam o donut de glacê de morango com granulados coloridos), também experimentamos os sanduíches e wraps e, hmmm, muito bons! Outra maravilha foi descobrir que tem Taco Bell, fast food tex-mex, também com um preço legal e delícia (média de R$ 7,00 o combo de burrito).

Comemos no restaurante Mamut, no Red Bar e em vários outros, mas o nossos favoritos foram os restaurantes da rede Dominó, para nós foi o melhor custo/benefício (média de R$ 6,00 o lanche com salsicha viena), lanches grandes e com ótimas opções de sabores. Fomos em dois, mas haviam vários, muito mais do que Mc Donald’s por aqui.

♥ fast food

Cordilheiras, Valle Nevado e Farellones

Queríamos muito visitar Valle Nevado, pedi ajuda para muitas pessoas e as dicas da Narda (Hi-Lo Blog) me salvaram! Eu e o Psy fomos até a SkiTotal logo no primeiro dia para ver quais os passeios, os preços e tirar dúvidas. Foi tudo mais fácil do que o esperado e já agendamos o nosso tour.

Optamos pelo Tour Visit the Andes que inclui conhecer as Cordilheiras, Valle Nevado e por fim Farellones, tudo em um dia por aproximadamente R$ 100,00 cada e pegamos uma promoção de aluguel de calça, botas e luvas por R$ 32,00 (normalmente só a luva sai por esse valor). Também inclui serviço de leva/traz, nos buscando e posteriormente nos deixando em nosso hotel.

Depois de uma noite mal dormida de tanta ansiedade, afinal “vou ver neveee!!”, um ônibus nos buscou às 8h30 e fomos para a loja alugar a roupa e aguardar os outros turistas. Saímos às 9h e o guia foi explicando os detalhes sobre a viagem e curiosidades sobre o Chile e as cordilheiras. No caminho fizemos duas paradas, a primeira em uma lojinha para quem quisesse comprar algo, especialmente água e chiclete (por causa da altitude) e alugar skibunda para brincar na neve; e a segunda em um mirante com vista panorâmica das montanhas onde tinha uma barraquinha com artesanato local. Depois de duas horas e muitas curvas chegamos a 3 mil metros do nível do mar!

Valle Nevado é um centro de esqui que fica a 43 quilômetros da cidade de Santiago e foi criado em 1988 por empresários franceses seguindo o padrão dos melhores resorts de esportes de inverno da Europa. Atualmente é o maior centro de esportes relacionados à neve no hemisfério sul e um dos hotéis mais procurados de junho a outubro. Ficamos lá por meia hora, admirando a paisagem e passando frio (era impossível ficar sem luvas).

Descemos então para uma montanha, onde passamos uma hora e meia brincando na neve. Foi incrível! Fizemos um boneco e descobrimos como é difícil manusear a neve, não acreditem nos desenhos animados! E guerra de bolinhas de neve machuca sim! hahaha foi uma ótima experiência ;D

Depois descemos para Farellones, uma vila que fica entre três estações de esqui (Valle Nevado, La Parva e El Colorado), e almoçamos no Hotel Farellones. O lugar é bacana, mas a comida é cara e péssima. Juro que nem meu arroz é tão ruim quanto o de lá :/ um PF  sai em média R$ 40,00, imagina… A Narda me alertou sobre isso, mas acabamos comendo os “suprimentos” no caminho e precisávamos almoçar, afinal já era 15h30. Conhecemos a região e partimos de volta para Santiago. Paramos na SkiTotal para devolver as roupas e ganhamos alguns mimos antes de ir para o hotel.

O post ficou longo, mas espero que todas as informações sejam úteis (se não todas, a maioria. hehe). Eu repetiria o passeio – sem a parte do almoço, claro – talvez um reencontro com o Pierre (nosso boneco)… hahahah! Brincadeiras a parte, foi muito legal e adoraria ver neve novamente.

Cerro Santa Lucía e Cerro San Cristóbal

A região central da cidade de Santiago possui alguns morros chamados pelos chilenos de cerros. Em uma tarde fomos andando até o Cerro Santa Lucía, afinal eram “só algumas quadras” de onde estávamos hospedados… Acontece que, na verdade, já era fim de tarde, estávamos cansados e entramos pela parte de trás do cerro… tudo errado! Por causa do horário não pudemos subir até o topo, que fica a 69m do chão e a 629m acima do nível do mar. Ok ok, fica aí a lição e algumas fotos do que deu…

Outro dia fomos para o Cerro San Cristóbal, dessa vez na parte da manhã para aproveitar bem! O cerro fica no Parque Metropolitano, o maior parque urbano de Santiago e um dos maiores do mundo, que possui diversas atrações, como feirinha artesanal e Zoológico.

É possível subir a pé, de bicicleta e de carro (até uma parte), mas o principal meio de transporte utilizado para tal é o funicular, que custa cerca de R$ 8,00 ida + volta. Ele parte da Estación Pio Nono e tem parada na Estación Zoologico (entrada para o zoológico – possui outro preço). Chegando na Estación Cumbre  encontramos uma praça com lojas, cães (o Psy fez amizade com muitos por lá) e um grande mirante que proporciona uma visão panorâmica da cidade de Santiago com a Cordilheira dos Andes ao fundo.

Subindo algumas escadas chegamos ao Santuario de la Inmaculada Concepción del Cerro San Cristóbal, considerado um dos principais templos da igreja católica do Chile, com um grande altar onde são celebradas missas e arquibancadas ao ar livre para o público. Também tem uma capela de pedra onde são realizadas outras missas e celebrações. Lá no alto avistamos a imagem da Virgem Imaculada Conceição, padroeira da cidade e subimos até o seu pedestal de 8,5m. A imagem foi fabricada em Paris no ano de 1908, possui 14m de altura e está a 863m do nível do mar.

Uma pena não completarmos a missão no Santa Lucía, mas ainda bem que  compensamos em San Cristóbal e, apesar da camada de poluição, a vista é linda e o passeio é super válido!

Cerro Santa Lucía: Avenida Libertador General Bernardo O’Higgins, s/nº
Cerro San Cristóbal: Parque Metropolitano de Santiago – Pio Nono, 450

Santiago – Centro e região

Foram dias nublados e dias ensolarados em Santiago, mas a temperatura sempre baixa e numa tarde até chegou a garoar. Ficamos hospedados no Hotel Fundador, que fica em uma rua super lindinha do centro e como era bem próximo de uma estação de metrô acabamos não usando outro meio de transporte por lá. O metrô é bom, tem muitas estações e preço acessível (média de R$ 2,75).

Passeamos bastante pelo Centro, mas os principais prédios históricos, praças e catedrais estavam em reforma, então não deu para fazer muitas fotos nesses pontos turísticos. Toda a cidade estava bem enfeitada com bandeirinhas, cores e objetos típicos do país para as Fiestas Patrias, que acontecem em Setembro, mês em que celebram a independência do país e outras datas históricas.

Também conhecemos outros bairros, como o Bellavista que tem como melhor definição “a Vila Madalena de Santiago”, lá tem muitos bares e restaurantes e as ruas são lindas! Também passeamos por Providencia e Las Condes, visitamos os shoppings e algumas lojinhas de rua (depois eu conto sobre as compras).

¡Hola Chile!

Oba! Finalmente os posts sobre nossa viagem para Santiago no Chile vão começar, uhul! A verdade é que eu quero mostrar e contar coisas demais por aqui, daí me enrolei e acabei demorando…

Vou começar com algumas fotos randômicas e o look do nosso primeiro dia lá. Durante a tarde fazia uns 15ºC, mas estava sol, então até começar a escurecer conseguimos aguentar (à noite caía para 8ºC e amanhecia com 4ºC ±).

  • blusa Renner
  • saia Pernambucanas
  • meia-calça Lolypop
  • tênis New Balance

E aguardem que ainda teremos muito mais posts sobre Santiago ;*