Arquivo da tag: fotografia

Flower Power: Pit Bulls of the Revolution

A série Flower Power: Pit Bulls of the Revolution foi criada para desafiar a percepção que as pessoas têm dos cães de raça Pit Bull e para aumentar a consciência sobre o fato de que, por ano, um milhão deles são sacrificados na America do Norte, pelo simples fato de que a sociedade humana não leva em conta o temperamento de cada cão.

Todos os modelos de Flower Power foram fotografados em abrigos onde eles estão aguardando para serem adotados e, com as coroas de flores, a fotógrafa e criadora do projeto Sophie propõe uma energia mais suave à imagem desses cães, afinal Pit Bulls são como qualquer outra raça de cães: eles precisam de cuidados adequados, formação e socialização. Infelizmente, por causa de sua má imagem, eles têm a falsa reputação de serem perigosos, desta forma atraindo proprietários irresponsáveis.

Sophie Gamand é francesa, mas vive em Nova York. Ela conquistou muitos prêmios e se tornou uma especialista em fotografia de cães – em 2014 seu trabalho ganhou reconhecimento internacional com a série Cão Molhado.

Cães e coroas de flores: como resistir? ♥
Veja a série completa e mais informações sobre seu lindo trabalho em sophiegamand.com

Todos podem ser Frida

Esse fim de semana fui conhecer o Museu da Diversidade Sexual, que está com a exposição Todos podem ser Frida, da fotógrafa Camila Fontenele de Miranda.

Começando do começo, vamos lá! O Museu da Diversidade Cultural é um centro de cultura, memória e estudos sobre a diversidade sexual no Brasil, integrado à Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. No momento está instalado em uma sala da Estação República do Metrô, mas ganhará novo espaço fixo e será transferido para a Avenida Paulista (aguardamos ansiosamente!).

A exposição Todos podem ser Frida apresenta o projeto fotográfico que narra a vida da pintora mexicana Frida Kahlo em cinco fragmentos: amor, dor, inteiro, cores e aborto. Nestes ensaios, a partir da inversão de gênero, são utilizados modelos masculinos em papéis femininos, mostrando que a imagem da artista e sua bissexualidade estão presentes nas várias nuances do ser humano.

Também há uma intervenção fotográfica que rola aos finais de semana (das 14h às 19h), na qual os visitantes podem se transformar em Frida Kahlo e, assim, contribuir para o projeto. Maquiadores e figurinistas auxiliam o pessoal e todos podemos ser Frida ♥ Claro que eu não perdi isso e também participei!

Todos podem ser Frida – até 28/02/2015
Museu da Diversidade Sexual: Estação República do Metrô – Loja 518
De terça a domingo, das 10h às 20h – Entrada gratuita

Beatles – 50 Anos de História

Em comemoração a primeira turnê dos Beatles, que aconteceu nos EUA e iniciou a chamada “invasão britânica”, o CBB (Centro Brasileiro Britânico) montou a exposição “Beatles – 50 Anos de História”.

Formada por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr, The Beatles nasceu em Liverpool, Inglaterra, em 1960. Conquistou toda uma geração com seus trajes e estilos inconfundíveis e se tornou a banda de rock mais bem sucedida e aclamada da história da música – ok, quem não sabia disso?

A mostra não é muito grande e conta com cerca de cinquenta objetos pessoais, instrumentos, discos (alguns autografados), ingressos e fotos, além de uma linha do tempo que mostra os marcos da história do quarteto britânico. Tudo faz parte da coleção do curador Marco Antonio Mallagoli, fundador do fã-clube Revolution.

beatles_cbb_01

beatles_cbb_02

beatles_cbb_03

beatles_cbb_04

beatles_cbb_05

beatles_cbb_06

beatles_cbb_07

beatles_cbb_08

beatles_cbb_09

beatles_cbb_10

beatles_cbb_11

beatles_cbb_12

beatles_cbb_13

beatles_cbb_14

beatles_cbb_15

Beatles – 50 anos de história – até 16 de julho
Centro Brasileiro Britânico: Rua Ferreira de Araújo, 741 – Pinheiros – SP
De segunda a sexta, das 10h às 19h – Entrada franca

SPFW Ver’15

Ontem começou a 37ª edição do SPFW, nessa temporada as marcas apresentam suas coleções de verão para 2015 e claro que o Da janela do Fusca, junto com o Portal MTV, vai acompanhar o máximo da semana de moda para mostrar aqui pra vocês, yay!

Além de moda o SPFW sempre propõe discussões sobre arte e essa edição conta com 68 obras expostas na mostra coletiva Paisagem Entrópica (curadoria do fotógrafo e crítico Eder Chiodettona), com trabalhos de dez artistas brasileiros que investigam os limites expressivos da fotografia contemporânea. Em destaque a obra “Cabeças de Vento”, da artista Ana Almeida, que ocupa os 175 metros de extensão da fachada do evento.

Eu, que nem gosto de uma exposição -hê, não posso deixar de mostrar as obras que estão nos corredores dessa edição. E continuem acompanhando por aqui, pois vou publicar no decorrer dos dias as belezinhas da semana de moda paulista que acontece no recém-inaugurado Parque Cândido Portinari ;]

SPFW_ver15_01

SPFW_ver15_02

SPFW_ver15_03

SPFW_ver15_04

SPFW_ver15_05

SPFW_ver15_06

SPFW_ver15_07

SPFW_ver15_08

SPFW_ver15_09

SPFW_ver15_10

SPFW_ver15_11

SPFW_ver15_12

SPFW_ver15_13

SPFW_ver15_14

SPFW_ver15_15

Will It Beard

É fato que barbas se tornaram uma grande obesessão da internet e um belo exemplo disso é o casal Pierce e Stacy Thiot. Eles criaram o projeto Will It Beard, onde fotografam a barba de Pierce enfeitada com diversas coisas -oi?

Tudo começou quando Pierce decidiu guardar uma caneta em sua barba no trabalho. Mais tarde ele visitou sua mãe, que teve a ideia de entreter seus netos com um show de talentos em que Pierce colocava o maior número possível de lápis em seu rosto.

Agora são doces, macarrão cru, navalhas e mini guarda-chuvas, entre outros, tudo fotografado e compartilhado no Tumblr e Instagram. E eles aceitam ideias dos seguidores de novas “coisas” para colocar na barba… o que vocês sugerem? hehe

Red Poppy Photos by Stacy Thiot

Red Poppy Photos by Stacy Thiot

Red Poppy Photos by Stacy Thiot

Red Poppy Photos by Stacy Thiot

Red Poppy Photos by Stacy Thiot

#rapidinhas

Exposição Stanley Kubrick

Kubrick foi o autor de grandes clássicos do cinema, reconhecido pelas inovações técnicas, diversidade e riqueza dos temas e conceitos apresentados ao longo de sua carreira como fotógrafo, diretor, roteirista e produtor. Para mostrar tudo isso o MIS está com a exposição Stanley Kubrick, que reúne peças originais dos filmes do diretor.

A mostra conta sua trajetória no cinema como uma linha do tempo, começando por seu primeiro longa-metragem Fear and Desire, lançado em 1953, mas que mesmo com boas críticas Kubrick achou muito amador e o tirou de circulação, considerando The Killing (O Grande Golpe), de 1956, seu primeiro sucesso. Cenas de clássicos como The Shining (O Iluminado – 1980) e A Clockwork Orange (Laranja Mecânica – 1971) foram recriadas para imersão do público.

Também podemos ver documentos, fotografias dos bastidores, áudio, vídeo, cartas, anotações dos filmes, figurino original e os materiais do projeto Napoleon (filme sobre Napoleon Bonaparte), nunca finalizado.

Seu último longa-metragem foi Eyes Wide Shut (De olhos bem fechados) lançado em 1999, mesmo ano de sua morte, e demorou dois anos para ser filmado. Kubrick fez filmes incríveis, seja terror, comédia ou guerra, todos sempre intensos e perturbadores, ganhou muitos prêmios e se tornou referência cinematográfica. Super vale a pena visitar a exposição e conhecer de perto cada detalhe que o diretor fez tanta questão de mostrar pra gente!

kubirck_expo_01

kubirck_expo_02

kubirck_expo_03

kubirck_expo_04

kubirck_expo_05

kubirck_expo_06

kubirck_expo_07

kubirck_expo_08

kubirck_expo_09

kubirck_expo_10

kubirck_expo_11

kubirck_expo_12

kubirck_expo_13

kubirck_expo_14

kubirck_expo_15

kubirck_expo_16

kubirck_expo_17

kubirck_expo_18

kubirck_expo_19

kubirck_expo_20

kubirck_expo_21

kubirck_expo_22

kubirck_expo_23

kubirck_expo_24

kubirck_expo_25

kubirck_expo_26

kubirck_expo_27

kubirck_expo_28

kubirck_expo_30

kubirck_expo_29

Stanley Kubrick no MIS: Av. Europa, 158 – Jd. Europa – até 12/01/2014
Ter. à sex. das 12h às 21h; sáb., dom. e feriados das 11h às 20h
Entrada R$10 (R$5 meia entrada / R$20 online / grátis às terças)

PS: Aconselho ir em dias da semana para evitar filas.

Conexão Cultural São Paulo

Ontem, dia 9/07, em comemoração ao feriado paulistano pela Revolução Constitucionalista, aconteceu a quarta edição do Conexão Cultural São Paulo. Evento que busca integrar as pessoas com a cidade através da cultura.

Nesta edição o tema foi São Paulo de todas as cores e os visitantes puderam compartilhar e vivenciar receitas de vida e cor para a cidade. A programação reuniu arte urbana, palestras, música, intervenções com 13pompons – inspirada pela tendência de outros países, Letícia Matos vestiu alguns postes da entrada do museu com peças de tricô, como tem feito por São Paulo; e exposições: Como colorir a cidade de São Paulo?Impressões da Terra.

Com apoio da Oppa, foi feito um espaço com uma chuva de monóculos para que as pessoas pudessem descobrir as cores escondidas por trás do famoso cinza paulistano – e ainda ganhamos cookies nham nham (:

Teve também uma deliciosa feirinha gastronômica com pastel do Kyoto; pão de queijo com pernil do chef Thiago Cerqueira Lima (La Maison Est Tombée); massas artesanais do chef Rolando “Massinha” Vanucci; ceviches e arepas do restaurante Suri; e bolos e brigadeiros da chef Carole Crema (La vie en douce).

ccsp_01

ccsp_02

ccsp_03

ccsp_04

ccsp_05

ccsp_06

ccsp_07

ccsp_08

ccsp_09

ccsp_10

ccsp_11

ccsp_12

ccsp_13

ccsp_14

ccsp_15

ccsp_16

ccsp_17

As exposições continuarão no MIS até dia 14/07 (domingo), aproveitem ;]

Neko Sushi

Confesso que fiquei na dúvida se deveria ou não fazer esse post, pois, apesar de ser engraçadinho, poderia causar uma má impressão para algumas pessoas… No fim decidi postar porque é realmente fofinho!

Neko Sushi é uma série fotográfica produzida pela empresa japonesa Tange & Nakimushi Peanuts, que vende as imagens em sua loja online, em cartões postais, quadros, entre outros (disponível apenas no Japão) e lançou um aplicativo mobile com as fotos dos “sushis de gato” (que eu não consigo usar porque não entendo nada).

nekozushi_01

nekozushi_02

nekozushi_03

nekozushi_04

nekozushi_05

nekozushi_06

nekozushi_07

nekozushi_08

Segundo esse vídeo, os Neko Sushis (ou Sushi Cats) são uma tradição japonesa de boa sorte e quando a combinação do gato com o sushi acontece rola algo mágico, pois os gatos são criaturas históricas que vêm influenciando os seres humanos desde o início dos tempos – alguém duvida?

Eu amo gatos e amo sushis, mas não ao mesmo tempo, claro! haha

Arte e Cinema pelos posters

De um lado os cartazes originais, de outro as releituras dos mesmos. É assim a mostra que reúne 60 posteres de filmes consagrados e referências de suas épocas, seja pelo período histórico, moda, costumes ou design gráfico.

São trabalhos de 20 artistas com diferentes técnicas e tudo exposto em formato de linha do tempo (dentro de um contexto estético e histórico).

Além dos cartazes finais, a exposição conta com um vídeo que mostra o processo criativo dos artistas para cada um deles.

MIS (Museu da Imagem e do Som): Av. Europa, 158 – Jardim Europa
Até 13/jan – ter. a dom. das 12h às 21h – entrada franca

Na Pele

Um evento que conta a história da tatuagem no Brasil com fotos de celebridades, documentários e debates, é assim a exposição Na Pele – grupos que comunicam e se identificam pela tatuagem. Com curadoria de Paulo Tattoo, criador do Soul Tatoo Art Café, e Ricardo Vidal, da Feel Filmes e Produções, a expo nos conta a trajetória da tatuagem no país, desde a chegada da primeira maquina elétrica, na década de 60.

São artistas, chefs de cozinha, advogados, donas de casa, empresários e outros falando sobre seus desenhos pelo corpo e os mostrando em vídeo e fotos de Francisco Orlandi Neto e Sebastião Braga. Também tem objetos históricos, dois manequins para o público “tatuar” com canetão e a exibição do documentário “O Brasil tatuado”.

“Como esta arte underground alcançou o mainstream?” Os debates com escritores e galeristas discutem as razões que levam cada grupo de diferentes tribos urbanas a se tatuar. Tudo pra gente entender (ou pelo menos tentar) quem faz, porque faz e o quê faz, pois, independente de qual seja, sempre há um motivo.

Na Pele – até 14/12
Galeria Olido: Av. São João, 473 – República
Ter. à sáb. das 13h às 20h; dom. das 13h às 19h – Entrada gratuita